Chávez faz vários elogios a Lula e reafirma união dos dois países

"Há um plano do império americano, que utilizando quintas-colunas na Venezuela e no Brasil, quer nos fazer brigar, mas ele (Lula) disse que nada o fará brigar com Hugo Chávez, e repito aqui: ninguém me fará brigar com Lula", disse o presidente a um grupo de militares. "Pelo contrário, estamos à procura de soluções para os problemas que se apresentam diariamente."

Chávez garantiu que sempre quis aderir ao Mercosul e lembrou que, em dezembro de 1998, após ser eleito presidente pela primeira vez, viajou a Brasília e a Buenos Aires. "Desde então, porém, começaram a surgir vozes de alguns setores internos do Mercosul que não se interessam pelo avanço da Venezuela com a visão unionista bolivariana na América Latina".

No dia 3 de julho, Chávez sugeriu um prazo de três meses para que os Congressos Nacionais de Brasil e Paraguai ratifiquem o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul. "Não há qualquer razão para os congressos de Brasil e Paraguai não aprovarem nossa entrada no Mercosul. Nenhuma razão política, jurídica, econômica ou moral", disse Chávez.

A mídia reacinária brasileira rapidamente tratou de divulgar a declaração de Chávez como uma "ameaça" e uma "chantagem" aos países membros do Mercosul. Auxiliada pelos porta-vozes da oposição de direita, a mídia também explorou o episódio em que Chávez criticou a atitude de um setor do Senado brasileiro.

O presidente venezuelano afirmou, na ocasião, que o grupo de congressistas brasileiros --liderados pelo senador tucano Eduardo Azeredo (MG)-- que criticou a decisão da Venezuela de não renovar a licença da rede de televisão privada RCTV agiam como "loros" (repetidores) do discurso condenatório do governo Bush. Com base na repercussão das declarações de Chávez, parte da imprensa afirmou levianamente que as relações entre Brasil e Venezuela estavam "seriamente abaladas".

AddThis Social Bookmark Button

1 comentários

  • Blogueiro  
    17/7/07 6:05 PM

    Bem que Chavéz poderia dizer umas verdades sobre a mídia daqui também, já que ninguém que deveria o faz.

    Porque Lula não diz abertamente o que sonhamos ouvir, assim os influenciados pela mídia venal param pra pensar e refletem.

    Alguém tem de abrir os olhos deles, estão sendo enganados. temos que discutir a mídia brasileira.

Postar um comentário