PCdoB repudia novas ameaças à Venezuela bolivariana

Numa nova – e cada vez mais freqüente – demonstração de hostilidade, o governo dos Estados Unidos, desta vez nas palavras de Condeleezza Rice, sua secretária de Estado, em depoimento numa audiência da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes do país, na última quinta-feira, dia 17, anunciou ter telefonado aos chanceleres do Brasil, da Espanha e da Áustria – que ocupa a presidência de turno da União Européia –, para dizer-lhes que “têm de prestar realmente atenção ao que está acontecendo" na Venezuela, que o governo bolivariano constitui "um desafio para a democracia" e pedir apoio para que se crie “uma espécie de frente unida contra algumas coisas em que a Venezuela está envolvida". Segundo ela, "um dos problemas que enfrentamos é a relação entre Cuba e a Venezuela, (...pelo que) penso que isso constitui um perigo particular para a região", pois está "tentando influenciar seus vizinhos a sair do processo democrático".
O PCdoB rejeita energicamente o “pedido” da senhora Condeleezza. Pelo contrário, as relações entre Brasil e Venezuela vivem o melhor momento de sua história, em particular pelo fato de estarem à frente de ambos os governos nacionais, forças políticas comprometidas com a integração sul-americana. Neste momento, a parceria estratégica entre Brasil e Venezuela ganha cada vez mais força e consistência, em particular pela adesão do país vizinho ao Mercosul e pelo recente anúncio da construção do Gasoduto sul-americano, fatores que demonstram forte compromisso de ambos os países com um modelo de integração desenvolvimentista, de conteúdo solidário e antineoliberal. Assim, é absolutamente despropositada e inconseqüente a tentativa de envolver o Brasil na campanha anti-Chavez, proposta pelo imperialismo norte-americano.
A verdadeira razão dos ataques freqüentes do governo estadunidense à Venezuela bolivariana é o profundo compromisso do governo do presidente Hugo Chavez com as forças políticas progressistas da América Latina e do mundo, a sua ativa militância antiimperialista, a sua solidariedade com Cuba, o seu enlace com os movimentos sociais do mundo, como recentemente se viu no Fórum Social Mundial de Caracas, e a sua luta por aprofundar a revolução bolivariana, por construir uma “democracia revolucionária” e para construir o “socialismo do século 21”.
O PCdoB, em nome de seus militantes e das forças progressistas de nosso país, manifesta seu mais veemente repúdio às novas ameaças verbalizadas pela senhora Condeleezza Rice, e conclama o povo brasileiro a se associar aos esforços dos povos do mundo para construir um amplo movimento contra o imperialismo norte-americano, o grande inimigo da humanidade.
Portal Vermelho

AddThis Social Bookmark Button

1 comentários

  • marcosomag  
    22/2/06 4:47 AM

    Leia artigos sobre problemas com o dólar estadunidense, ameaças contra Irã e Venezuela em http://resistir.info

Postar um comentário