CONVERSANDO COM DEUS

Por Jussara Seixas - Por Um Novo Brasil

Deus foi lembrado e evocado pelo piloto da TAM milésimos de segundo antes da tragédia. O sistema de frenagem falhou, o reverso estava travado, o manete estava fora de lugar, os spoilers não abriram, nada funcionava, a pista molhada, chovendo.

Meu Deus, disse o piloto. Esta noite perdi o sono, me impressionou o imenso pavor que eles demonstraram naqueles segundos. Assisti ontem o relato do conteúdo gravado na caixa-preta pela TV Senado, e notei que o brigadeiro Jorge Kersul Filho, chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes, um homem preparado para investigar tragédias aéreas, ficou bastante emocionado. Eu também fiquei, creio que todos que ouviram se emocionaram.

Deus do céu, como foi possível, logo após essa tragédia, que pessoas vis, mesquinhas, tenham usado com desfaçatez esse acidente, essas mortes, de forma política? Ninguém sabia a causa do acidente, mas bradou-se aos quatro ventos que era culpa do presidente Lula. Chegaram ao extremo de forjar uma passeata de solidariedade às famílias para atacar o presidente Lula.

A mídia, como louca, imediatamente deu vários pareceres técnicos sobre o acidente, e condenou o presidente Lula minutos após o ocorrido. Deus do céu, confesso que fiquei horrorizada, indignada, com tamanha irresponsabilidade, tanta gana pelo poder, demonstrando desprezo pelos mortos, total desrespeito às famílias.

O ódio que essa elite burra e midiática tem do presidente Lula é imenso, não vê limites para tentar retomar o poder que lhe foi negado nas urnas pelo povo brasileiro.

Deus do céu, ilumine os corações e as mentes dessas pessoas tão carregadas de ódio, não permita que a barbárie de seus atos esconda sua condição humana.

Deus do céu, receba e ilumine as almas de seus filhos, pois eles não evocaram o seu nome em vão.

AddThis Social Bookmark Button

2 comentários

  • Tenório  
    2/8/07 11:00 PM

    Parabéns pelo texto, Jussara!

  • Waldir  
    4/8/07 10:25 PM

    Tenho nojo, digo já tinha nojo desta midias golpista, desde uns 27 anos atras, quando a gente falava fora globo dos portões das fábricas.
    Estou vendo que vamos ter que voltar a se reunir de novo como nos velhos tempos.

Postar um comentário