Paulo Henrique Amorim: Serra já pediu minha cabeça na Record

O jornalista Paulo Henrique Amorim divulgou nesta sexta-feira (02/03) que o governador de São Paulo, José Serra, já chegou a solicitar, por duas vezes, sua demissão ao presidente da Record. A denúncia está numa nota publicada no site Conversa Afiada e se relaciona a outra acusação: a de que Serra estaria disposto a deixar à sua maneira o programa Roda Viva, da TV Cultura.

Serra de olho grande no Roda Viva


Por Paulo Henrique Amorim


. O presidente eleito José Serra não é a favor da liberdade de imprensa. Ele a favor da imprensa A FAVOR DELE.

. O presidente eleito José Serra não gosta de jornalistas: gosta de jornalistas a favor dele.

. O Presidente eleito José Serra não dá entrevistas - conversa o dia inteiro com os jornalistas amigos.

. O presidente eleito tem uma querência: a Folha de S.Paulo.

. Mas, o Estadão e o Globo vão no embalo: fazem parte do grande acordo para devolver o poder aos conservadores, de preferência aos conservadores tucanos de São Paulo.

. O presidente eleito José Serra tem a mania de perseguir jornalistas que fazem perguntas embaraçosas.

. É do conhecimento de todos os jornalistas que militam na imprensa de São Paulo que o presidente eleito José Serra telefona para os donos de empresas para pedir a cabeça de jornalistas que fazem perguntas de que ele não gosta.

. Eu próprio tenho um entre vários casos a relatar.

. Quando eu dirigia o programa Tudo a Ver, na TV Record, que tinha o quadro "Assim não dá", de Luciano Faccioli, para denunciar mazelas da cidade de São Paulo, Serra ligou duas vezes ao presidente da Record, Alexandre Raposo, para pedir a minha cabeça e a de Faccioli.

. Serra gosta tanto da liberdade de imprensa quanto Torquemada (para ficar entre os católicos xiitas... como ele.)

. A última investida de Serra contra a liberdade de imprensa apareceu no Blog do Mino, quando Mino denunciou que Serra calou a imprensa de São Paulo e impediu a cobertura da visita de senadores para saber o que aconteceu com a Linha 4 do Metrô, essa obra-prima da engenharia tucana de São Paulo.

. A próxima investida do presidente eleito José Serra será contra a Fundação Padre Anchieta, que controla a TV Cultura de São Paulo.

. Como diz Mino Carta, é do conhecimento do mundo mineral que Serra quer a cabeça do presidente da Fundação, Marcos Mendonça, um dos mais competentes da administração Covas em São Paulo.

. Pelos estatutos da Fundação, Mendonça só pode sair se cometer hara-kiri.

. Só sai se quiser.

. O presidente eleito José Serra não quer a TV Cultura. Ele quer o jornalismo da TV Cultura.

. E o que ele mais quer do jornalismo da TV Cultura é a jóia da coroa, o programa Roda Viva, ancorado por
Paulo Markun.

. É o que a Cultura tem de melhor.

.É o que Serra quer mais.

. É importante registrar - e eu trabalhei na Cultura - que nem Maluf, Quércia, nem Fleury interferiram no jornalismo da Cultura tanto quanto os tucanos, depois de Covas.

. Com Alckmin, o Roda Viva muitas vezes se transformou no que meu amigo José Simão chamou de "roda morta".

. Serra quer mandar na Fundação Padre Anchieta - aquela que deveria ser um modelo de televisões educativas.

. Na trilha de Geraldo Alckmin, Serra quer, acima de tudo, mandar no jornalismo da Cultura.

. Quer mandar no Roda Viva.

. Mas, não quer que se perceba...

Fonte: Portal Vermelho

AddThis Social Bookmark Button

2 comentários

Postar um comentário