O "Grande Encontro"

Por: Marcos Loures

Jantar de R$ 3.000 tenta arrecadar recursos para a campanha de Alckmin Os tucanos paulistas se reúnem hoje, a partir das 19h, em mais um jantar de apoio à candidatura do ex-governo Geraldo Alckmin, no Oggy Gallery, nos Jardins. Com convites a R$ 3.000, o jantar deve arrecadar recursos para a pré-campanha de Alckmin.O ex-prefeito de São Paulo José Serra, candidato tucano ao governo de São Paulo, é esperado no evento. Ele não confirmou presença.O jantar havia sido cancelado por conta da onda de violência que atingiu a capital na semana retrasada. O convite custa R$ 3 mil e foram vendidos cerca de 300 convites. O evento é organizado pelo diretório estadual do PSDB em São Paulo. Hoje à tarde, tucanos e pefelistas se reúnem no conselho político criado para aparar arestas na campanha de Alckmin, na capital federal. Entre os itens da pauta do encontro do conselho político está a formalização da aliança PSDB-PFL, prevista para quarta-feira.

Honestamente, eu não quero parecer vingativo, mas tem coisas que acontecem que o dedo coça e não tem jeito. Lá estou eu de novo a escrever...Lembro-me bem quando o PT fez um jantar cuja doação mínima era de mil reais para arrecadação de dinheiro.Isso levou o Senador Arthur Virgílio a crises convulsivas dentro do Senado Federal, colocando em dúvida todos aqueles que participaram de tal jantar.Alegando que as contribuições seriam uma forma de corrupção, já que quem doasse teria "benesses do Governo".Agora o PSDB me vem com o mesmo tipo de expediente para a mesma arrecadação de dinheiro.Percebo que o Senhor Senador falava por conhecimento profundo de causa já que, no seu partido, provavelmente, tais jantares prestam a finalidades outras.Pelo que ocorre na minha casa, por pressuposto devo imaginar o que ocorre na de outrem, pensava assim o Senador Virgílio.Partindo desse pressuposto, entendo agora o piti dado, como de costume pelo emplumado amazonense.Agora, voltando ao Jantar, me ponho a imaginar como transcorrera tal evento.Com a cobertura "jornalística" de Caras e televisiva de Amaury Jr., O Repórter, temos a abertura do evento, na Daslu, presidido pela "Dama da televisão brasileira" Dona Hebe Camargo!Vestindo um legitimo "De merdè" da famosa coleção de Dona Lu Alckmin, a primeira dama mais elegante do Brasil; Hebe, com uma "gracinha" de sorriso chama a "gracinha" da Cristiane Torloni para coadjuvá-la na apresentação dos convidados e do fino buffet.No menu temos Patê de Chuchu avec foie gras de entrée. Como prato principal, teremos Chuchu avec descargot ou Chuchu aux molho de trutas e maracutaionese, podendo ter, como opção, guisée de Tucano aux trambiqué; ou, quem sabe, tucano avec chuchu aux Robalo´s pavê.Durante o jantar, teremos um show com Chiclete com Banana e Daniela Mercury, para encanto de todos os ouvidos dos nobres "vagabundos" convidados.De sobremesa, teremos uma inesquecível mousse de abobrinhas avec chuchu.Isso tudo associado a um magistral discurso de Don Fernando Henrique Cardoso, sobre os métodos mais eficientes para cozinha Lula ao molho pardo.Métodos esses um tanto quanto ineficazes na prática, mas explanados à moda Dalilesca de FHC, num dadaísmo neoliberobesteirolês.Após esse "Grande Encontro", todos devidamente empolgados com a candidatura Tucanesa, entoarão para encerrar o conhecido hino do Íbis futebol clube e irão se encontrar à beira da piscina, onde jogarão uma moeda, solicitando um desejo.E, para encerrar, num delicioso happy hour, todos juntos tomarão um PRIMEIRO ENGOV, JÁ QUE O SEGUNDO SERÁ FORNECIDO, GRACIOSAMENTE DEPOIS DAS ELEIÇÕES DE OUTUBRO.

AddThis Social Bookmark Button

5 comentários

  • rita de cassia tiradentes reis  
    1/6/06 4:00 PM

    DO DIA EM QUE STALIN DEU UM BEIJO EM ACM.

    Eu já estava meio desconfiado disso, no começo achei que era somente boato, mas agora não. O fato foi constatado e o que era simples suspeita se tornou numa inverossímil realidade.
    No começo da década de 90, surgiu, vindo do Nordeste, um homem que surpreendeu muita gente, pela forma concatenada de expressar suas idéias.
    Na Rússia, um careca, Mikhail, era a bola da vez da imprensa liberal e “capitalista”, pois anunciava não a reforma, como era de se esperar, mas sim o final do comunismo na União Soviética.
    Isso deixou meio mundo de calças curtas e muitos até sem calça.
    O sonho do proletariado no poder, com o marxismo pleno foi, de uma única tacada, ralo a baixo na ex-poderosa Rússia.
    Aqui no Brasil, inspirado física e intelectualmente no coleginha russo, outro careca, anunciava, paralelamente o final do Partido Comunista Brasileiro, de passado de lutas, iniciadas por Luis Carlos Prestes, entre outros.
    Pois bem, enquanto a Rússia se perdia nos pileques e delírios de Boris, permitindo que a segunda maior potência do mundo, passasse a exportar prostitutas e adolescentes para a Europa ocidental e EUA, corroborando para a formação de grupos mafiosos no mundo inteiro, no Brasil, Fernando Collor, associado com os coronéis, estava no poder e, após um período curto, quando Itamar assumiu a presidência , os mesmos coronéis retornaram e mantiveram esse poder por mais oito anos.
    Nosso carequinha (Não estou falando do palhaço com talento não) mantinha um discurso social democrata, contrário ao coronelismo que, até por uma questão regional, era de conhecimento profundo deste cidadão.
    Leitor de Casa Grande e Senzala, admirador do seu autor, homem respeitado no Brasil e no mundo todo, o ex-comunista, não sei por que, começou a perceber por que o coronelismo tanto o fascinava.
    Na verdade, o brilho ofuscante dos olhos do cornonelófilo ex-comuna, era evidente quando o mesmo, assumiu uma briga que ninguém ousara antes.
    Ao pedir a cassação do Presidente proletário, algo estava se delineado no ar.
    Era evidente que ele desejava, não só ser visto como um “Don Quixote” como poderia parecer, mas queria muito mais.
    Queria ser aceito, e mais, queria ser amado pelos coronéis.
    Isso se evidencia nos caminhos traçados por ele e seu partido.
    Como não conseguiu ser vice da chapa Neoliberal, passou a ser capacho para o mesmo coronelato que tanto, “para russo ver” , combatia.
    O escravo adora a senzala!
    O chicote “faz carinho” nas costas de quem se submete, e isso é facilmente comprovado.
    Sei que isso faz parte de uma análise mais profunda na relação entre os homens.
    E a atitude sem precedentes desta aliança “Stalin-ACM”, me permite dar razão aos coronéis, com relação aos “rebeldes”. Muitos deles, depois de envelhecidos, por despeito ou por subserviência, voltam-se para os “donos” e lambem, descaradamente, os eternos DONOS DO PODER.
    É caboclo, o povo sofrido de sua terra “agradece” a sua coerência!

  • marcos loures  
    1/6/06 4:01 PM

    FESTA EM BRASÍLIA
    Fui convidado a participar de uma festa em Brasília, numa mansão espetacular, onde soube que se reuniriam vários políticos e empresários.
    A festa seria regada a uísque escocês e vinho italiano, servidos junto com croquetes de camarão e porções generosas de caviar.
    O jantar teria como prato principal um faisão assado à caçadora, feito por uma cozinheira mato-grossense, especialmente convidada para este evento.
    Os garçons, contratados a um buffet dos mais luxuosos de Brasília, estavam acompanhados por belas e deliciosas meninas, disfarçadas de garçonetes, que seriam segundo informações que obtive nada mais nada menos que “acompanhantes” requisitadas a peso de ouro, entre as mais importantes casas do gênero da capital federal, por uma promoteur, ou pró meter, sei lá como chama esse tipo de profissional...
    Falar em informações obtidas, uma coisa me deixou assustado nessa festa;
    Malas e malas de dinheiro eram repassadas à frente de todos inclusive, pasmem, do motorista do dono da Maison s’urubê, como era conhecida tal mansão.
    Havia um caseiro que, meio que disfarçadamente, observava a todos que chegavam, anotando as placas e quem dirigia, para depois, segundo me disse, jogar no bicho.
    Perguntei o porquê de anotar as placas e conferir quem dirigia, pelo fato da festa ser privé e exigir, por isso mesmo, muita discrição.
    Outra coisa que me chamou a atenção, e disso a cozinheira pode servir de testemunha, é que tramava-se assassinatos e roubos à frente de todos; inclusive do principal “bicheiro” da região onde, provavelmente, o porteiro fazia suas “fezinhas”.
    No meio dessa festança, de repente, num dos vários shows de strip tease, quando uma cena me chamou a atenção; um japonesinho, um outro moço com sotaque caipira e outro com a língua presa, parecendo que tinha fimose na língua, saíram com malas cheias e, por incrível que pareça, estava escrito DINHEIRO nas malas abarrotadas.
    Achei estranho, mas não falei nada, já que a cozinheira me disse que isso era corriqueiro na casa do patrão dela, e os três, que eram conhecidos como trio PARADA DURA, eram costumeiros em fazer esse tipo de coisa.
    Outra coisa que me tranqüilizou com relação a isso, foi o fato do caseiro ter me dito que o moço da língua presa ter feito isso, várias vezes.
    Inclusive achava estranho a divisão de a grana ser feita daquela forma mais usual:
    “Uma pra você, outra pra mim, uma pra você, uma pra mim”.
    No final da festa, haveria uma orgia, e essa era a parte mais esperada por todos.
    A pró meter fez um sorteio, que lembrava a divisão do dinheiro.
    Pena que, como tinha mais homens que meninas, me sobrou a cozinheira.
    E vou falar com vocês, não valeu a pena não.
    Ela falava muito e agia pouco; gostava mesmo era de contar papo.
    Que era isso, era aquilo, etc...
    Fiquei muito aperreado, enquanto o pessoal lá se divertia, eu tinha que encarar essa.
    Isso foi osso duro de roer.
    Da próxima vez, acho que não vou mais não ou, quem sabe, vou procurar uns políticos desses da vida, dar um caô e ver se faturo uma grana.
    Por que o negócio aqui fora tá feio!

  • marcos loures  
    1/6/06 4:01 PM

    NOBLESSE UNIDA JAMAIS SERÁ VENCIDA
    PF prende irmão de Eliana Tranchesi, dona da DasluA Polícia Federal confirmou que prendeu nesta quinta-feira Antonio Carlos Piva de Albuquerque, irmão de Eliana Tranchesi, dona da butique de luxo Daslu. Ele também trabalha na empresa, onde ocupa o cargo de diretor financeiro.O mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Federal a pedido do Ministério Público foi cumprido pela Delegacia de Crimes Institucionais da PF na manhã de hoje. Piva de Albuquerque foi preso em casa e chegou à Superintendência da Polícia Federal na Lapa (zona oeste de São Paulo) por volta das 9h30. No final da manhã, ele foi transferido para o centro de detenção provisória de Guarulhos (SP).A crise da Daslu começou em julho do ano passado com a megaoperação da Polícia Federal e da Receita Federal, que resultou na detenção, por 12 horas, de Eliana Tranchesi e na apreensão de documentos. Na época, Piva de Albuquerque ficou preso por cinco dias.A maior butique de luxo do país é acusada de importação irregular pelo Ministério Público Federal. A empresa teria construído um esquema para subfaturar importações com o objetivo de sonegar impostos.Eliana, Piva de Albuquerque e mais cinco pessoas respondem a processo na 2ª Vara de Justiça Federal de Guarulhos (SP) sob a responsabilidade da juíza Maria Isabel do Prado, que decretou a prisão.O mandado de prisão deve-se a indícios coletados pelo procurador Matheus Baraldi Magnani de que a butique continuaria a trazer mercadorias de forma irregular ao país por meio da Columbia Trading.Em dezembro do ano passado, a Receita Federal apreendeu R$ 1,7 milhão em bolsas das marcas Chanel e Gucci importadas pela Columbia. Etiquetas da trading estariam sobrepostas às da Daslu no conteiner que foi fiscalizado pela Receita.Ao ocultar o nome da Daslu, a loja deixaria de ser contribuinte de IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados), de 10% sobre o valor da venda do produto ao consumidor, segundo informa o procurador. Se importou R$ 1,7 milhão em bolsas e as vende por R$ 5 milhões, por exemplo, a loja teria de pagar R$ 500 mil de IPI.ProcessoEliana é acusada de formação de quadrilha, descaminho aéreo consumado --importação de produtos lícitos feita de maneira irregular--, descaminho aéreo tentado --tentou fazer a fraude, mas não conseguiu-- e falsidade ideológica. Caso seja condenada, pode pegar 21 anos de prisão.


    É absurda essa ação contra um de nossos maiores orgulhos, a Daslu.
    Essa ação é típica dessa turminha sem classe e sem finesse que se julga com autoridade moral para atingir uma das nossas mais tradicionais famílias, da qual, por ser descendente dos Paiva, lá de Minas, me considero meio que aparentado.
    E com muito honra.
    Vejam só a que ponto, o ciúme, a inveja e a falta de qualquer sentido de noblesse pode levar esse grupelho subdesenvolvido e sem tradição nenhuma, verdadeiros párias!
    Tentam atingir a arte, a mais pura arte, tentando comparar as obras primas que são vendidas nesse verdadeiro templo do bom gosto com qualquer Casas Bahia da vida.
    Tentar obrigar nosso ícone a pagar impostos como se fosse uma qualquer?
    Senhores da Receita Federal e da Polícia Federal, aprendam um pouco sobre arte e depois que souberem as diferenças entre arte e lixo, quero ver se terão o displante de tentar repetir esse horroroso gesto, sem nexo e sem classe.
    Eu me lembro da Inauguração dessa maravilha que é esse templo com a presença do Exmo. Governador Geraldo Alckmin, nos dando o prazer de cortar a fita, num gesto imortalizado por todos os grandes comunicadores do Brasil, como Amaury Jr. e Hebe Camargo.
    Se não me esqueço, Adriane Galisteu também nos honrou com sua presença e charme, assim como a Luciana Gimenez, abrilhantando a festa com sua inteligência e beleza ímpares.
    Mas meus amigos, não se preocupem, os cães ladram e a caravana passa.
    Um dia, ainda teremos justiça nesse país pois, ao invés de irem correr atrás de bandidos nas favelas e na periferia, ficam perseguindo os divulgadores da arte e da noblesse nesse paiseco de terceiro mundo.
    Também , com um presidente analfabeto como esse, que ao invés de tentar entrar num curso de idiomas, para ver se fica, pelo menos, um pouco mais apresentável, fica dando esmola para os mendigos e vagabundos que não gostam de trabalhar!
    A que ponto nosso país está chegando, punir quem nos traz a possibilidade de termos um contato com o primeiro mundo e deixar solta essa quadrilha que não sabe nem roubar direito, essa caterva petista e companhia!
    Estou conclamando a todos, principalmente ao grupo das AMALU, amigas da Dona Lu para, reunidos em frente à Daslu, fazermos um manifesto contra essa gentalha!
    Vamos lá gente, que NOBLESSE UNIDA, JAMAIS SERÁ VENCIDA.

  • MARCOS LOURES  
    1/6/06 7:53 PM

    TASSO JEREISSATI, OU CORRUPTASSO AFIRMA ELES, ALÉM DE TUDO, SÃO FEIOS!



    ...Já o presidente do PSDB, Tasso Jereissati (CE), ironizou as justificativas do presidente Lula de que não tinha conhecimento do suposto esquema de corrupção envolvendo o governo, o chamado "valerioduto".

    "Estamos lançando uma chapa de homens que assumem suas responsabilidades, que têm caráter. Quando alguém disser que está acontecendo algo no seu governo, eles não dirão que não sabia, que não tinham nada com isso", disse.

    Tasso afirmou ainda que "tanto Alckmin quanto José Jorge não são nenhum Brad Pitt, mas são homens de caráter".


    Realmente, acredito que Tasso tem razão em alguns pontos; senão vejamos:
    Alckmin, embora não assuma, e nem vai assumir publicamente, SABIA SIM SENHOR DO PROJETO DE ATAQUE do PCC.
    Isso foi publicado e republicado, sem nenhum sinal de contestação do Tucano.
    Quem cala não diz nada; mas quem nem se mobiliza para se defender de um “ataque” feito por seus companheiros é, no mínimo, suspeito.
    Temos que lembrar, caro Tasso, que os escândalos envolvendo o Governo Alckmin foram todos, sutilmente, “abafados”.
    O caso Nossa Caixa até agora não teve nenhuma resposta contundente do Candidato, nem ameaça de.
    Outros casos como o paitrocinio do Governo ao mestre em acupuntura e médico particular do anestesista Alckmin, idem.
    70 CPIs engavetadas é digno do GUINESS BOOK, confere?
    Inclusive, quando Tasso diz que “quando alguém disser que está acontecendo algo no seu governo, eles não dirão que não sabia, que não tinham nada com isso”, corrobora com a informação de que, realmente Alckmin sabia e tinha relação estreita com a crise na Segurança Pública do Estado de São Paulo.
    Parabéns, Tasso, pela atitude corajosa de cara a cara, dizer aos seus partidários que Alckmin é omisso ou co-responsável pelas terríveis coisas que aconteceram em São Paulo nos últimos anos; inclusive da “doação” dos vestidos para sua amada LU.
    Agora, sinceramente, não precisava chamar os camaradas de feiosos.
    Isso já passa a ser ofensa pessoal!

  • Anônimo  
    12/6/06 3:35 PM

    Bom dia!

    Estamos fazendo um lançamento nesta próxima 2ª-feira dia 19/06/2006 da nova Revista que irá circular em todo o Brasil e especial do Nordeste. Portanto gostaria de obter uma listagem da socielites do Estado Nordestina afim de que eu possa enviar revistas como cortesia. O ideal seria conseguir um Mailing VIP do Ceará.
    Conto com sua Ajuda!
    Aguardo retorno o quanto antes.
    Att.
    Viviane Dias.

Postar um comentário